Archive for Maio, 2013

Canela

Canela

Canela

A canela é uma das mais antigas especiarias do mundo. A sua árvore é originária do Sri Lanka e Sul da Índia onde foi descoberta há milhares de anos. É uma das melhores especiarias disponíveis em termos de saúde e nutrição. Possui propriedades curativas que vêm dos componentes activos nos seus óleos essenciais que se encontram no seu córtex e que lhe conferem uma actividade antioxidante muitíssimo alta.

A canela possui propriedades carminativas, vomitivas, anti-ulcéricas e estomacais, graças aos óleos essenciais que contêm propriedades que dissolvem melhor os alimentos, estimulam a salivação e os sucos gástricos, facilitando assim a digestão. Ajuda também a combater as digestões difíceis, a aerofagia, a acidez e estimula ainda o apetite.

Também são conhecidos os seus benefícios contra doenças respiratórias pela sua riqueza em propriedades expectorantes, anti-bacterianas e anti-inflamatórias, sendo especialmente indicados contra constipações, bronquite, faringite, laringite, anginas e tosse.

Aumenta a temperatura corporal melhorando assim a circulação e, por isso melhora os sintomas em pacientes que sofrem desta patologia. Veja aqui o artigo sobre Má Circulação.

Apesar de tudo isso, não se recomenda abandonar o tratamento convencional prescrito pelo médico, questão que jamais devemos esquecer. Até porque poderá sempre desfrutar do sabor desta especiaria, nos seus chás, já que a canela é a especiaria por excelência para aromatizar o chá.

A canela é também uma excelente fonte de manganês, de ferro, de fibra dietética e de cálcio.

 

Aplicações da canela:

Diminuição do Colesterol

Vários estudos mostraram que apenas uma colher de café de canela incluída na dieta diária pode ajudar a diminuir o colesterol e os triglicerideos.

Ajuda a controlar a Diabetes Tipo 2

Estudos científicos comprovam que a ingestão da canela ajuda a controlar a diabetes tipo 2. A sugestão do tratamento coadjuvante é consumir cerca de 6g de canela por dia.

O uso da canela ajuda a regular a pressão arterial e os níveis de açúcar no sangue. No entanto, não deve deixar de tomar os medicamentos para o controle da diabetes. A suplementação com a canela é apenas uma opção adicional para ajudar a controlar melhor a pressão arterial sistémica e diminuir a necessidade de insulina.

Um estudo conduzido, por investigadores do Ministério de Agricultura dos EUA (USDA) em 2003 realizado em 60 pessoas, no Paquistão, com Diabetes do tipo 2, ingerindo 1g de canela diariamente durante 40 dias consecutivos, mostrou uma diminuição significativa dos níveis de açúcar no sangue, do colesterol LDL, do colesterol total e dos triglicerideos.

Doenças Cardíacas

A canela consolida o sistema cardiovascular de tal maneira que provoca como que uma blindagem do corpo contra desordens relacionadas com o coração. Crê-se que a fibra e o cálcio presentes na canela proporcionam protecção contra doenças cardíacas. Incluir um pouco canela na comida ajuda as pessoas que sofrem de de pressão arterial alta e de problemas das artérias coronárias. Isto deve-se ao seu efeito antioxidante, anti.inflamatório e anti-agregante plaquetário.

Cáries

A canela utilizava-se tradicionalmente como inibidor de mau hálito e para tratar dor de molares. Poderá mastigar pequenos pedaços de canela, ou efectuar gargarejos com água da canela.

Problemas respiratórios

O canela é um remédio caseiro bastante útil para problemas respiratórios devido à sua riqueza em propriedades expectorantes, anti-bacterianas e anti-inflamatórias, sendo especialmente indicada contra as constipações, tosse, bronquites, anginas, faringites e laringites. Uma colher de sopa de mel com 1/4 pó de canela durante 3 dias seguidos ajuda a curar a tosse mais crónica e os sintomas associados. A canela também pode ajudar na cura da gripe.

Tónico cerebral

A canela impulsiona a actividade cérebral e, portanto actua como um bom tónico para o cérebro. Estudos mostraram também que cheirar canela pode impulsionar a função cognitiva da memória, o funcionamento de certas tarefas e aumentar a concentração.

Infecções

Devido às suas propriedades anti-vírus, anti-bacterianas, anti-parasitas e anticépticas, é eficaz em infecções externas e internas. A canela pode também ser eficaz contra úlceras estomacais, candidíase e até piolhos.

Amamentação

A ingestão de canela durante o período de amamentação pode ajudar na secreção de leite materno.

Dor das artrites

A canela contém compostos anti-inflamatórios que podem ser úteis na redução da inflamação e da dor e associadas à artrites.

Um estudo na universidade de Copenhague, em que os pacientes consumiram uma porção de pó da canela misturada numa colher de sopa de mel, todas as manhãs, antes do pequeno-almoço, mostrou que os pacientes sentiam um alívio significativo na dor da artrite, após uma semana e poderiam caminhar sem dores durante um mês.

Tónico digestivo

A canela pode e deve ser acrescentada às nossas refeições. À parte da adição de sabor à comida, ela ajuda também na digestão. A canela é muito eficaz para a indigestão, vómitos, mau-estar estomacal, náuseas, diarreia e flatulência. É muito útil na eliminação dos gases do estômago e dos intestinos. Também elimina diarreia, acidez e náuseas matinais. Em suma, é um excelente tónico digestivo.

Reduz infecções das vias urinárias

Pessoas que consomem canela com regularidade têm menor propensão a desenvolver infecções urinárias. A canela é um diurético por natureza e ajuda na secreção e na eliminação da urina.

Candidíase

É uma ajuda preciosa na recuperação da candidíase devido às suas propriedades antifúngicas e antibacterianas.

Acção anticoagulante

Um composto encontrado na canela chamado cinamaldeído foi bem investigado para revelar os seus efeitos sobre as plaquetas do sangue, tendo-se verificado que tem um poder anticoagulante muito forte.

Conservante natural da comida

Quando é acrescentado à comida, previne o desenvolvimento e a proliferação de bactérias, actuando como um conservante natural.

Células cancerígenas da Leucemia

Nm estudo publicado pelos pesquisadores no Ministério de Agricultura dos EUA em Maryland, a canela reduziu a proliferação das células cancerígenas da leucemia e do linfoma.

Circulação Periférica

Melhora a circulação periférica nos dedos das mãos e dos pés, já que activa a circulação e aumenta a temperatura corporal.

Ácido Úrico

De acordo com  estudos efectuados na Universidade de Nanjing (China), a canela ajuda a reduzir a actividade da enzima responsável pela produção de ácido úrico. Se salientar que um elevado teor de ácido úrico no sangue dá origem a gota.

Perda de Peso

A canela possui um efeito termogénico que estimula  o metabolismo basal, aumentando assim a “queima” de calorias.

Batido Devora Gorduras (Receita da Drª Eduarda Alves – Nutricionista

1 colher de café de canela em pó
150 ml de chá verde frio
1 colher de chá de coco ralado
1 pitada de gengibre em pó (aqui eu prefiro a raiz – evitando assim os conservantes que são adicionados ao pó)
1 rodela de abacaxi fresco
50g de iogurte magro de morango
1/2 macã
adoçante (opcional)

 

IMPORTANTE: Utilize, moderadamente, a canela. NÃO ABUSE. Em excesso pode ser tóxica.

 
Gostou? Não se esqueça de deixar o seu comentário.

Posts Relacionados:

Gengibre

Abóbora

Má Circulação

Anúncios

Reflexologia Oriental

Reflexologia Oriental

Reflexologia

A Reflexologia Oriental é um método terapêutico que utiliza técnicas à base de pressão e massagem em áreas e pontos reflexos, designadamente nos pés e nas mãos. Baseia-se no princípio de que as áreas reflexas estão intimamente ligadas às várias partes do corpo.

Todo o corpo está disposto, nomeadamente, nos pés, segundo o mesmo padrão do organismo formando um microcosmo deste. Através do estímulo dessas áreas e pontos específicos, actua-se directamente nos orgãos/vísceras/zonas do corpo correspondentes, auxiliando-os a encontrar o seu normal funcionamento e, por consequência, o equilíbrio de todo o corpo mantendo a saúde geral.

As origens da Reflexologia remontam à milhares de anos, quando as terapias à base de pressão eram reconhecidas como uma forma de medicina terapêutica e preventiva. Embora não se saiba ao certo quando nem como isso começou, as evidências apontam para que a massagem terapêutica nos pés tenha sido praticada por diversas culturas ao longo da história.

Uma teoria, que goza de aceitação no meio da Reflexologia, refere que esta terá tido a sua origem na China há 5.000 anos, muito embora as evidências concretas sejam ambíguas.

ReflexologiaNo entanto, as culturas egípcia e babilónica desenvolveram-se antes da chinesa e o Egipto contribuiu com uma evidência histórica de grande importância, um documento (pictograma) produzido entre 2.500 e 2.330 A.C. que descreve a prática da Reflexologia, encontrado em escavações neste país.

Parecem não haver dúvidas quanto à existência de uma forte ligação entre a Reflexologia e a Acupunctura, baseando-se ambas em ideias semelhantes, nomeadamente em terapias enérgicas e de meridianos, na medida em que propõem a ideia de que as linhas de energia ligam pés e mãos às diversas partes do corpo. Isso vem permitir que todo o corpo seja tratado quando se trabalham as áreas reflexas das mãos e dos pés.

A Reflexologia é uma arte fascinante e suave e uma forma extremamente eficaz de massagem terapêutica, através da aplicação de pressões específicas em pontos reflexos especialmente nos pés, embora também possa ser feita nas mãos, que conquistou já um lugar de destaque no campo da medicina natural complementar. Baseia-se no estudo fisiológico e neurológico, dependendo bastante da dinâmica que ocorre entre terapeuta e paciente e da habilidade com que o terapeuta aplica o seu conhecimento.

A Reflexologia é uma técnica curativa holística – o termo “holístico” é derivado da palavra grega “holos” que significa “inteiro” – assim, procura tratar o indivíduo como uma entidade constituída de corpo, mente e espírito. Os reflexologistas não isolam uma doença tratando apenas os seus sintomas nem actuam especificamente sobre um sistema ou órgão; em vez disso, tratam a pessoa como um todo, com o objectivo de induzir um estado de equilíbrio e harmonia de todo o organismo.

A massagem reflexa dos pés, praticada na Reflexologia, não deve ser confundida como uma massagem banal aos pés. É uma técnica específica de pressão que actua em pontos reflexos precisos dos pés com base na premissa de que as áreas reflexas dos pés estão ligadas a todas as partes do corpo.

Como os pés representam como que um microcosmo do nosso corpo (ver imagem abaixo), todos os órgãos, glândulas e outras partes do corpo estão dispostos num arranjo similar nos pés. Esta representação microcosmica também pode ser encontrada na íris do olho, na orelha, nas mãos, no abdómen e até na cabeça. Todavia, as zonas reflexas dos pés são mais fáceis de localizar porque cobrem uma área maior e são mais específicas, tornando mais fácil o trabalho.

Reflexologia

A pressão é aplicada nas várias áreas reflexas com os dedos das mãos e usando técnicas específicas, provocando a reacção do organismo ao estímulo originando mudanças fisiológicas no corpo, na medida em que é o próprio potencial de cura do organismo que é estimulado. Dessa maneira, os pés podem desempenhar um papel muito importante para conquistar e manter uma saúde melhor.

Nesta terapia, útil no tratamento de doenças e eficaz para manter a saúde e prevenir o aparecimento de doenças, é da máxima importância o relacionamento entre o terapeuta e o paciente no processo de cura, actuando o terapeuta como um mediador para activar o potencial de cura do paciente.

A doença é o resultado directo de pensamentos e acções de cada pessoa. A mente é extraordinariamente poderosa e consegue afectar todas as células do nosso corpo, provocando a ocorrência de mudanças químicas. Deste modo, emoções negativas como a preocupação, desgosto, ansiedade e medo, bastante presentes na sociedade moderna, terão repercussões negativas na saúde.

As atitudes negativas nunca vão facilitar a cura. No entanto, uma atitude positiva é muito útil para se conquistar e manter um corpo, mente e espírito sãos. Lá diz o ditado “Mente sã em corpo são”. Assim, é fundamental para o paciente a disposição para se livrar da doença e adoptar um papel activo no seu tratamento.

A Reflexologia ajuda a equilibrar todos os sistemas do nosso corpo, acalmando as áreas em hiperactividade e estimulando as áreas monos activas. Estando todos os sistemas do corpo relacionados entre si, qualquer coisa que afecte uma parte vai forçosamente afectar o todo. De notar que a Reflexologia é totalmente inofensiva para as áreas que estão a funcionar adequadamente.

Numerosos terapeutas, após diversos anos de estudo e prática, concluíram que a Reflexologia actua aos níveis fisiológico, psicológico e espiritual.

Quais os benefícios da Reflexologia?

  • É uma terapia preventiva
  • Equilibra todo os sistemas do corpo humano
  • Reduz os níveis de stress e induz um estado de relaxamento profundo
  • Equilibra todo os sistemas do corpo humano
  • Limpa o nosso corpo
  • Revitaliza a energia

Como funciona a reflexologia?

  • Estímulo do sistema Linfático/Circulatório
  • Estimula a Energia Chi
  • Terminações nervosas/Depósitos de Minerais
  • Propriorrecepção

MAIORES BENEFÍCIOS DA REFLEXOLOGIA?

  • Trata a pessoa no seu todo
  • Aumenta as capacidades do sistema imunitário
  • Relaxa o corpo, a mente e o espírito
  • Melhora a comunicação nervosa
  • Melhora a circulação sanguínea
  • Normaliza as funções corporais
  • Alivia a dor

Gostou? Não se esqueça de deixar o seu comentário.

Posts Relacionados:

Shiatsu

Shonishin

SHONISHIN

SHONISHIN

Shonishin

Shonishin é uma palavra Japonesa
SHO” significa pequeno, “NI” significa criança e “SHIN” agulha;
podendo traduzir-se como “agulha das crianças.

Shonishin é uma forma especializada e única  de acupuntura pediátrica praticada, há mais de 250 anos, no Japão.

Por norma, as crianças têm aversão às agulhas. Tendo isto em consideração foram desenvolvidas formas de tratamento específicas, em grande parte não invasivas e como tal bem toleradas pelas crianças.

Quando pensamos em acupuntura, vem-nos imediatamente ao pensamento, agulhas. Mas existem várias outras formas de acupuntura. Segundo o Clássico Chinês, Huang Di Nei Jing (200 d.c.) existiam 9 tipos diferentes de agulhas. Várias delas tinham as pontas arredondadas para serem usadas em técnicas como esfregar ou pressionar contra a pele em vez de serem inseridas.

ShonishinO sistema Shonishin tem como base estas ideias tendo sido desenvolvidos, uma variedade de instrumentos que permitem pressionar, esfregar ou percutir a pele, possibilitando diferentes tipos de estímulo.

Esta terapia feita com regularidade, de uma forma simples e sistemática, é bastante eficaz para uma grande variedade de problemas pediátricos, tais como:

  • Problemas respiratórios como asma, alergias ou congestão nasal
  • Problemas digestivos: indigestão, cólicas, entre outros
  • Problemas dermatológicos
  • Baixa auto-estima e estados depressivos
  • Eneurese nocturna (fazer xixi na cama)
  • Irritabilidade
  • Ansiedade
  • Diarreia/obstipação
  • Hiperactividade
  • Otites
  • … entre outros…

O Shonishin pode ser aplicado desde a nascença até, sensivelmente, aos 5 anos. À medida que as crianças vão crescendo e os problemas se vão tornando mais graves pode-se recorrer às técnicas mais usuais de acupuntura, como a inserção de agulhas, ou uso de moxibustão, ou até de ventosas, ligeiramente adaptadas para se tornarem não invasivas.

Apesar de ser uma terapia independente, a acupuntura pediátrica Shonishin pode ser também intercalada com a Terapia Shiatsu. Veja aqui o meu post sobre o Shiatsu.

As áreas do corpo privilegiadas, para o Shonishin são: peito, abdómen, costas, braços, pernas, cabeça e pescoço.

Shonishin – Como ganhar a confiança da criança?

Nas crianças a expressão das emoções é parte integrante da sua forma de comunicarem. Trabalhando com crianças é necessário ganhar a sua confiança evitando que a criança fique com medo, irrequita ou desconfiada com o que se pretende fazer. Está é uma das regras mais importantes, evitar que as crianças se assustem ou fiquem desconfiadas e percam a confiança no profissional. O sucesso do tratamento depende em grande parte da receptividdade e empatia da criança com o terapeuta.

Quando trabalho com crianças reservo sempre uma hora, ou até um pouco mais, se possível, se for a primeira consulta, para poder criar a empatia necessária com a criança e ganhar-lhe a confiança… apartir daí tudo se torna mais fácil. Grande parte da consulta é passada em conversa com os pais e a brincar/falar com a criança. A “brincar” se vai fazendo o tratamento, que por vezes não chega a durar mais que 10 a 15 minutos ou até menos dependendo do quadro clínico. Na realidade o tratamento em crianças não precisa de ser demorado, para ser eficaz, uma vez o o seu organismo ainda se encontra muito limpo e puro, potenciando o poder de reacção a qualquer estimulo que lhe é dado.

Desta forma cria-se a confiança necessária para que quando os pais dizem à criança que vai ao tratamento ela tenha prazer em vir à consulta, em parte porque sabe que vai brincar enquanto faz o tratamento Shonishin!

Sendo um método de tratamento não invasivo, o toque ritmado muito suave (percussão muito suave) e uma espécie de deslizamentos também muito suaves e ritmados (com o auxílio de instrumentos arredondados) facilitam a execução da técnica uma vez que a criança não sente qualquer dor ou desconforto, antes pelo contrário, é bastante relaxante.

A intensidade da técnica é escolhida consoante a área do corpo que se vai tratar, e também dependendo dos sintomas apresentados e da condição geral da criança.

Para crianças de mais idade uso também a electroestimulação através de um neurometer que permite uma acção muito mais rápida, uma vez que é feita uma estimulação directamente no instrumento utilizado e que é indolor para a criança mas muito mais eficaz em termos de resultados.

Shonishin – Continuidade do tratamento

ShonishinNo final do tratamento podem ser usados ainda magnetos (pequenos pensos que contêm uma esfera magnética) colocados estrategica-mente em pontos que se pretenda estimular entre cada uma das sessões. Estes magnetos têm a vantagem de poderem ser aplicados pelos pais, provocando o prolongando do efeito do tratamento e permitindo aos pais participarem activamente no processo de recuperação da criança, ajudando muitas vezes a contribuir para o alívio do sintoma de impotência perante a doença da criança.

Gostou? Não se esqueça de deixar um comentário.

Posts Relacionados:

Shiatsu

ATENÇÃO: Estas indicações são para situações gerais e preventivas, pelo que se os sintomas persistirem deverá procurar ajuda de um profissional.

Shiatsu

SHIATSU

Shiatsu

Shiatsu é uma palavra Japonesa .
SHI” significa DEDO e “ATSU” pressão;
podendo traduzir-se como “pressão com o dedo“.

Das várias vertentes de Shiatsu existentes as mais conhecidas são o Shiatsu Namikoshi e o Zen-Shiatsu.

  • A Terapia Shiatsu Namikoshi, foi desenvolvida por Tokujiro Namikoshi, ao tratar a sua mãe com a pressão dos polegares e das palmas das mãos, por volta de 1912, nesta altura ainda conhecida por Appaku (Pressão). Só mais tarde viria a obter o nome de Shiatsu. Foi só em 1940 que Namikoshi criou a primeira associação de Shiatsu, a  Associação Japonesa de Shiatsu. No entanto só em 1955 é que o Governo Japonês reconhece a Terapia Shiatsu em conjunto com a massagem Anma, sendo só reconhecida como terapia autónoma em 1957. Decorria o ano 1964 quando o Shiatsu foi oficialmente reconhecido pelo Ministério de Saúde e Bem-estar no Japão.
  • A Terapia Zen Shiatsu, foi desenvolvida por Shizuto Mazunaga, formado no ano de 1959 pelo Colégio Japonês de Shiatsu. Em 1968 abriu o seu Instituto. Foi só na década de 70 que o estilo Zen Shiatsu se tornou popular e grangeou um dos lugares cimeiros de popularidade da Terapia. É o autor do livro “Shiatsu” traduzido para o Ocidente pelo seu discípulo Wataru Ohashi como “Zen Shiatsu” em 1977.

O Shiatsu, normalmente definido como uma “Massagem Oriental”, é muito mais que uma simples massagem.

É uma terapia de reequilíbrio físico, energético e mental. Actua através de pressões que efectuadas em determinadas áreas e pontos do corpo. Estes pontos são chamados de “TSUBOS“.

Quando combinado com outras terapias, como a Acupunctura, por exemplo, o Shiatsu é usado inclusivée para curar doenças.

Actuando sozinho ajuda a aumentar o nível de energia do paciente, fortalecer e regular o funcionamento dos órgãos e estimular a resistência às doenças. O Shiatsu tem um efeito acima de tudo preventivo e regulador, no entanto é também bastante usado como tratamento.

É verdade que o Shiatsu alivia dores do corpo e dá conta de pequenos distúrbios orgânicos, mas o grande potencial do Shiatsu está em capacitar ao paciente a consciência do seu próprio corpo. O corpo armazena sentimentos, emoções, reflecte o nosso estado físivo, mental e emocional. Termos o nosso corpo tocado é uma experiência forte. O Shiatsu desperta no paciente uma nova consciência de si próprio.

Quando se toca uma área ou um ponto onde a energia está bloqueada, o bloqueio dissolve-se através do trabalho das mãos. Esse trabalho de harmonização do fluxo energético traz ao paciente uma sensação de equilíbrio interno, de leveza e bem-estar.

Quem experimenta e sente, compreende e muito dificilmente deixa de continuar a receber esta massagem terapêutica. Ninguém fica indiferente a uma boa massagem Shiatsu.

SHIATSU em crianças

O Shiatsu é uma terapia altamente recomendada para as crianças. Regra geral todas as crianças gostam de massagem e brincando vai-se estimulando o organismo da criança desde pequeno e corrigindo pequenos distúrbios que possam haver. Entre outras, poderá ajudar a reforçar o sistema imunitário, resolver problemas respiratórios – como a asma, a acalmar aquelas crianças mais activas, promover a concentração entre muitas outras.

Características do SHIATSU:

  • Diagnóstico e terapia combinados. A aplicação de pressão capacita o terapeuta a tratar de acordo com as condições do corpo
  • Não exige qualquer dispositivo ou medicamento. Só se usam as mãos
  • Não produz efeitos colaterais
  • Não há limites de idade
  • Funciona como barómetro de saúde, ajuda a detectar irregularidades e a prevenir fadiga e a doença
  • Trata o corpo como um todo
  • Trata a origem da doença, não apenas o sintoma. Tratando a origem o sintoma desaparece

Efeitos do SHIATSU:

  • Flexibiliza a pele
  • Melhora o sistema circulatório ( ajuda e muitas vezes recupera os sintomas de má circulação – extremidades frias )
  • Flexibiliza o sistema muscular
  • Ajuda à recuperação do equilíbrio do sistema ósseo
  • Facilita as funções do sistema digestivo
  • Melhora o controlo do sistema endócrino
  • Regula as funções do sistema nervoso ( extremamente calmante e relaxante )

Condições em que a terapia SHIATSU não deve ser aplicada:

  • Doenças contagiosas
  • Apendicite, Cirrose do fígado, leucemia, cancro, pancreatite, úlceras duodenais
  • Febre alta imediatamente após cirurgias, debilidade física extrema, doenças infecciosas da pele

Cuidados a ter em conta antes de receber uma terapia SHIATSU:

  • Não ingerir comidas pesadas pelo menos nas duas horas anteriores à massagem
  • Informar sempre o terapeuta de possíveis problemas ósseos ( hérnias, escoleoses,… )
  • Trazer roupa confortável. Por exemplo calças de fato de treino, T-Shirt e meias

Se ainda não experimentou, estou ao seu dispor. Terei todo o prazer em lhe proporcionar bons momentos de relaxamento com uma bela terapia de Shiatsu.

 
Gostou? Não se esqueça de deixar o seu comentário.

Abóbora

Abóbora

Abóbora

Desenganem-se os que pensam que a abóbora é só uma brincadeira do dia das bruxas!!

Trata-se na realidade de um super-alimento de elevado valor nutricional e grande versatilidade.

De facto, da abóbora nada se desperdiça, desde a casca, até as sementes sem esquecer claro a sua bela polpa e pode ser utilizada em praticamente tudo. A sua utilização é vasta desde as entradas, aperitivos, sopas, pratos principais e até em sobremesas.

No entanto, a forma tradicional de consumo da abóbora passa pela sua utilização em sopas, substituindo a batata. Esta pode ser uma óptima opção para quem quer controlar o seu peso uma vez que, com esta substituição, poupa a ingestão de mais alguns hidratos de carbono mas ganha definitivamente em sabor e ingestão de vitamina A. É precisamente nesta vitamina que reside o valor nutricional da abóbora, devido à grande quantidade de carotenos. Os carotenos têm a particularidade de não poderem ser sintetizados pelo nosso organismo, sendo por isso necessária a sua ingestão na dieta alimentar. Além destes possui também outros pigmentoscomo a luteína e a zeaxantina que lhe conferem algum potencial antioxidante resultando na tonalidade característica da abóbora. Substâncias estas que possuem um efeito benéfico na prevenção de problemas associados à visão.

Sim. Nem só de cenoura se alimentam os nossos olhos!!! A abóbora é sem dúvida nenhuma uma concorrente de peso!

Cultivo da abóbora

Visto que o sol forte acaba por queimar o fruto, é um vegetal que necessita de bastante sombra. Tradicionalmente é cultivada juntamente com o feijão e o milho, acabando por beneficiar da absorção do azoto do primeiro e da sombra produzida pelo segundo. Curioso é que acaba por obter uma maior quantidade de compostos fenólicos que os seus companheiros de sementeira. Sendo que além do mais ajudam na melhoria da pressão arterial e dos níveis de glicemia.

Abóbora em snacks

Uma das potencialidades raramente exploradas da abóbora passa pelo uso das suas sementes, ricas em magnésio, zinco e fósforo bem como fonte de gorduras insaturadas e proteínas. Os compostos presentes nestas sementes têm sido também associados à diminuição da hipertrofia prostática benigna, uma patologia que afecta bastantes homens.

Fica então aqui uma sugestão:

Lave as sementes seque-as e coloque um pouco de sal (não exagere, não queira transformar um snack saudável num perigo para a sua saúde) e deixe secar entre 24 a 48 horas e coloque-as no forno para tostar ligeiramente. E aí tem um snack de sementes de abóbora bastante rico e saboroso.

A Abóbora e o sangue

Há uns tempos atrás soube de um facto que me deixou de boca aberta e que aqui vos passo a contar.

Sendo dador de sangue, certo dia em conversa com um outro utente e dador do serviço de sangue do Hospital de Vila Franca de Xira fiquei a saber que esse dador e seus familiares faziam o controle dos cinco principais parâmetros do sangue (glicemia, colesterol, lipídeos, triglicerídeos e ureia) através de uma receita que já vinha de geração em geração na sua família.

Receita esta que efectuada durante cerca de 4 semanas seria o suficiente para restabelecer os valores normais de qualquer dos parâmetros. Aqui fica o SEGREDO da receita que o sr. Américo tão gentilmente me relatou.

RECEITA

Durante cerca de semanas deverá colocar num liquidificador cerca de 100 gramas de abóbora sem casca e juntar água. Apenas e só água. Esta foi a recomendação, não deverá adicionar nada mais além da água sobre prejuízo de alterar o efeito. Este sumo de abóbora deverá ser tomado em jejum (quinze a vinte minutos antes do pequeno-almoço). Outra advertência que me fez foi que a água deverá ser natural e a abóbora não deverá ser guardada no frigorífico, daí que me tenha aconselhado a comprar a abóbora a produtores locais para evitar que esta passe pela refrigeração antes de nos chegar às mãos.

NOTA: Não deve ser a abóbora morangueira e sim a abóbora grande, que costuma ser usada para fazer doce.

No entanto, e sendo eu curioso por natureza e até um pouco céptico, procurei na internet algo que sustentasse aquelas afirmações. Acabei por descobrir que a abóbora possui um solvente natural do colesterol LDL (o colesterol nocivo para o nosso organismo). Agora sim… fazia mais sentido!

Caso real passado com uma das minhas pacientes

Uns meses após a conversa com o sr. Américo apareceu-me numa consulta uma paciente de quarenta e poucos anos com uma ciática em estado agudo e muito avançado. Após me mostrar todos os exames de diagnóstico mostrou-me também umas análises ao sangue que tinha feito umas 3 semanas antes onde constataria que os níveis de colesterol se encontravam bem acima do valor normal. Contou-me desgostosa que não os conseguia fazer chegar, de maneira nenhuma,  aos valores normais. Lembrei-me então da receita que tinha aprendido e, contei o que tinha ficado a saber uns meses antes, no entanto ressalvei que garantias obviamente não as poderia dar (lá está o cepticismo do ser humano).

Resultado: Durante duas semanas tratei a minha paciente da dita ciática que passou completamente. No entanto, a minha paciente continuou a vir regularmente para manutenção, coisa que ainda hoje faz, tal como a aconselhei. Mas e pergunta que se põe é:

– Então e o colesterol?? Baixou?

Essa era também a minha dúvida e certo dia perguntei-lhe se tinha feito o que lhe tinha aconselhado.

Ao que a minha paciente me respondeu que esperava sinceramente que resultasse pois andava a fazer um sacrifício enorme uma vez que o gosto era intragável (foi o adjectivo por ela usado). Assegurou-me ainda que iria fazer novas análises nessa semana.

Uma semana depois foi-me visitar, sem consulta marcada para me agradecer… fiquei confuso… a princípio não percebi o agradecimento!

Trazia na sua mão as novas análises e ainda incrédula mostrou-me os resultados. Referiu-me que não apresentava valores de colesterol assim desde bem mais jovem. O SEGREDO deu resultado. Tinha passado pouco mais de mês e meio e os valores estavam normalizados. A abóbora tinha conseguido o “milagre”.

Aconselho a que, se ainda não o faz, passe a incluir a abóbora na sua alimentação.

Gostou? Deixe o seu comentário.

Posts Relacionados:

Gengibre

 
PREVINA-SE! O seu corpo agradece.

ATENÇÃO: Estas indicações são para situações gerais e preventivas, pelo que se os sintomas persistirem deverá procurar ajuda de um profissional.

Menstruação Irregular

MENSTRUAÇÃO IRREGULAR

Menstruação Irregular

Muitas mulheres sofrem com problemas de menstruação irregular, dolorosa e até com fluxo mais ou menos abundante do que é dito normal.

Estas alterações do ciclo menstrual podem incluir:

  • Dores
  • Mau estar
  • Cólicas
  • Lombalgias
  • Menstruação com duração superior a 8 dias
  • Intervalo entre cada menstruação menore que 25 ou maior que 35 dias
  • Fluxo abundante
  • Duração da menstruação muito irregular (num mês pode durar 2 dias como no mês seguinte 7 ou mais

Menstruação irregular – Causas

As causas podem incluir disfunções da tiróide e obesidade, alterações hormonais decorrentes de ovários policísticos, além de problemas no útero como miomas (tumores benignos ou malignos), endometriose (quando pedaços do tecido que reveste o útero se espalham pela região pélvica e irritam os órgãos) e pólipos (pequenos tumores no endométrio). Distúrbios emocionais e stress também favorecem uma menstruação irregular, assim como DIU (Dispositivo Intra-uterino – contraceptivo interno), uma nutrição deficiente (principalmente associada à anorexia ou à bulimia) e dietas rígidas e até a actividade física em excesso (quando em dose moderada o exercício físico estimula o organismo a libertar endorfinas ajudando a regularizar o fluxo menstrual, porém quando em excesso estimula o aumento da prolactina-hormona que prepara a mulher para a amamentação, podendo provocar irregularidades na menstruação).
Durante os primeiros anos da adolescência em que o organismo está ainda em fase de amadurecimento e consequentemente a menstruação a entrar na regularidade, são também normais algumas falhas durante os primeiros ciclos. Após a gravidez e a amamentação acontece o mesmo: as hormonas levam o seu tempo até se reequilibrarem e o organismo a regularizar.

 

Menstruação Irregular – Como regular o Ciclo Menstrual

  • Praticar exercício físico regularmente sem exageros
  • Manter uma dieta alimentar equilibrada
  • Libertar-se do stress, praticando yoga, meditação, ou outra actividade que para si seja relaxante

contribuem em muito para o normal funcionamento do período menstrual.

No entanto e como explicado acima podem ser vários os factores que estão associados às disfunções do período menstrual, originando uma Menstruação Irregular.

 

Menstruação irregular – Visão Oriental

Menstruação IrregularSegundo a medicina oriental o principal órgão responsável pelo sangue é o Baço. Assim poderá ser estimulado um ponto que em grande parte dos casos alivia ou até mesmo resolve o distúrbio.

O ponto de que falo é o F1-6 – San inko (BP6) – Ponto do Meridiano do Baço-Pâncreas (ver imagem).

Está localizado quatro dedos acima do maléolo interno, posteriormente à tíbia. Coloque o dedo mínimo em cima do maléolo interno e à altura do dedo indicador junto ao osso pressione este ponto (ver imagem). Deverá estimulá-lo em ambas as pernas e diariamente, pelo menos duas vezes ao dia com especial incidência na semana anterior em que é esperado o período menstrual e durante o mesmo.

Este ponto é eficaz não só na regulação do período menstrual, como o é também em casos de fluxo abundante e dores/cólicas durante o período menstrual, além de aliviar também grande parte dos distúrbios relacionados com o aparelho reprodutor. Ajuda também a amenizar a TPM (Tensão Pré-Menstrual) bem como todas as doenças que afectam as mulheres.

Outro truque é a ingestão de Gengibre. No entanto este não deve ser tomado em excesso devido às suas propriedades vasodilatadoras e que quando tomado em excesso poderá potenciar um sangramento mais abundante. Veja aqui o meu post sobre o Gengibre.

 

Para Menstruação Irregular

Use F1-6 – San inko (BP6)

Um ponto que todas as mulheres deveriam conhecer e utilizar com regularidade, e não só para ajudar à Menstruação Irregular.

 
 

Posts Relacionados:

Gengibre
 
 
CUIDADO: Não deverá estimular este ponto no caso de estar grávida, sobre perigo de poder provocar um aborto espontâneo. Por outro lado durante o trabalho de parto ajuda na aceleração do mesmo.
 
ATENÇÃO: Estas indicações são para situações gerais e preventivas, pelo que se os sintomas persistirem deverá procurar ajuda de um profissional.
 
Nota: Todas as referências aos nomes de pontos de acupunctura têm como base a nomenclatura Japonesa, embora o ponto seja apresentado no Sistema Ryodoraku (Japonês) e também no sistema Internacional.

Gengibre

Gengibre

Gengibre

O Gengibre (Zingiber officinale) é uma planta herbácea da família das Zingiberaceae, originária da ilha de Java, da Índia e da China, de onde se difundiu pelas regiões tropicais do mundo. É também conhecido, no norte do Brasil, como Mangarataia.

Extraído da Wikipedia

Trata-se de uma planta perene (designação dada a espécies vegetais com um ciclo de vida longo, sobrevive por mais de dois anos. A folhas não caem, persistem) da Família das Zingiberáceas, que pode atingir mais de 1 m de altura. De folhas verde-escuras e compridas que provém de um caule subterrâneo (rizoma) grosso e duro, que pode ser amarelo, branco ou vermelho, sempre envolvido por uma película acastanhada. Possui flores tubulares, de cor amarelo-claro.

O seu caule subterrâneo é utilizado como especiaria desde a tempos antigos, na culinária e na preparação de chás e medicamentos.

O Gengibre é uma planta que necessita de temperatura elevada (entre 25 a 30º) para se desenvolver, e precipitação de até 2.000mm anuais, principalmente durante a época de cultivo até ao início da formação de novos rizomas.

O Gengibre terá sido trazido para Portugal durante o reinado de D. João III (1521-1557). É amplamente usado na culinária portuguesa bem como um pouco por todo o mundo com especial incidência no oriente. É frequente ver nas bancas dos mercados Japoneses o Gengibre nas mais variadas formas: fresco, seco, em calda, vinagrete, cristalizado (este é um dos meus preferidos), rebuçados… enfim… a oferta é vasta, o dificil é escolher, tanta é a variadade!

O Gengibre na gravidez

Dos sintomas mais usuais durante a gravidez são os enjoos e vómitos, principalmente durante o primeiro trimestre, e que por vezes se prolongam até algum tempo mais tarde, e podem ser muito desagradáveis para uma grávida. Como alternativa aos químicos que grande parte das vezes são proibidos à gravida, existe uma boa opção natural e segura para ajudar a aliviar os enjoos durante a gravidez:

o gengibre.

Foi comprovado em diversos estudos médicos que o consumo moderado do gengibre durante a gravidez é perfeitamente seguro, sendo recomendado o uso de menos de 2 gramas de gengibre por dia. Poderá ser utilizado como tempero na comida ou em chá.

Nesta última versão corte 3 ou 4 lâminas de gengibre fresco e deite-as numa chavena de água a ferver e deixe repousar por 15 minutos. Se o paladar do gengibre não for do seu agrado poderá recorrer ao uso de uma casca de limão ou laranja e/ou um pouco de mel.

Um ensaio clínico concluiu que 53% das mulheres grávidas que ingeriam gengibre, viram reduzidos os enjoos e vómitos e todos os sintomas associados ao enjoo matinal da gravidez.

Chá de Gengibre

O chá de gengibre, lâminas do rizoma fresco fervido em água, é um forte aliado no tratamento contra gripes, tosse, constipações e até ressaca.

Experimente fazer um chá de Gengibre aos primeiros sinais de gripes, constipações, dores de garganta, e afins.

Numa chávena de água a ferver junte 3 ou 4 lâminas de gengibre, uma colher de mel e casca de limão, (inclua também umas gotas de sumo de limão), para completar adicione um alho esmagado. Verá quão potente este remédio caseiro pode ser. É a minha receita favorita para estas ocasiões. Se o tomar bem quente e antes de deitar, no dia seguinte acordará como novo, no entanto repita o processo.

Indicações do Gengibre

Compressas quentes de gengibre são indicadas para aliviar os sintomas da gota, artrite, dores de cabeça e de coluna, além de ajudar a diminuir a congestão nasal, as cólicas menstruais e a previne o cancro de intestinos e ovários.

No Japão, utiliza-se o gengibre para massagens a partir de óleo de gengibre são tratamentos tradicionais e famosos para problemas de coluna e articulações.

Na fitoterapia chinesa, à raiz de gengibre dá-se o neme de “Gan Jiang“. a Sua ação mais importante é a de aquecer o baço e o estômago, expelindo o frio. É usada contra a perda de apetite, má circulação periférica (membros frios) vómitos, dores abdominais, diarreia entre outros. Aquece os pulmões e transforma as secreções. Támbém usado como coadjuvante nos processos de emagreciemnto e controle de peso.

A medicina ayurvédica (Indiana) reconhece a ação desta planta sobre o sistema digestivo, indicando-a para evitar enjoos e náuseas, sendo também indicado na digestão de alimentos gordurosos.

O gengibre tem ação bactericida, é desintoxicante e acredita-se há séculos que possua poder afrodisíaco. Na medicina chinesa tradicional, por sua reconhecida ação na circulação sanguínea, é utilizado contra a disfunção erétil. O óleo de gengibre também é utilizado para massagear o abdômen, aquecendo o corpo e excitando os órgãos sexuais.

Graças à sua alta ação bactericida, tem-se comprovado que o consumo de Gengibre cru por cerca de 30 dias (pode-se moer e acrescentar mel ou outro adoçante, etc.) elimina a bactéria Helicobacter pylori existente em casos de gastrite ou úlceras.

Esta raiz produz calor, fortalece o sistema imunitário e é um vasodilatador. Os seus efeitos benéficos sobre o organismo induzem um estado atento de força e sensualidade, o resultado é um amante vigoroso, sensível e voraz.

Devido à sua ação estimulante do sangue, a raiz pode ajudar a prolongar a função erétil e a estimular a lubrificação feminina.

Precauções Especiais e Avisos

  • Menstruação

Existem relatos de algumas mulheres de sangramento menstrual extra ao tomar o gengibre de uma forma excessiva. Dado que uma das propriedades do gengibre é ser um vasodilatador, quando tomado em excesso pode favorecer um sangramento mais abundante.

  • Gravidez

Estudos médicos efectuados provam que o consumo moderado do gengibre durante a gravidez é seguro. No entanto, é recomendado o uso de menos de 2 gramas de gengibre por dia. Se está grávida e consulte o seu médico e aconselhe-se com ele.

  • Amamentação

Não existem estudo conclusivos que apontem fatores de risco no consumo de gengibre de uma forma moderada durante a amamentação.

  • Distúrbios Hemorrágicos

Se tem distúrbios hemorrágicos deve evitar o consumo do gengibre. O gengibre é um vasodilatador, logo pode aumentar o risco de hemorragia.

  • Doenças Cardíacas

Altas doses de gengibre pode agravar alguns problemas de coração. Não use gengibre em grandes quantidades se você tiver problemas cardíacos.

  • Hipertensão

Hipertensos ou pessoas com pressão alta não controlada, deverão consultar um médico previamente.

  • Gastrites, lesões ulcerosas e calculos renais ou biliares

Nestes casos deverá consultar o seu médico.

De um modo geral, o gengibre é uma raiz bastante segura, no entanto, consulte o seu médico se algum efeito secundário ocorrer.

Propriedades do Gengibre

  • Antisséptico (combate ou previne as infecções, destruindo os micróbios; desinfetante);
  • Antiemético (evita os vómitos);
  • Anti-inflamatório (combate as inflamações);
  • Bacteriostático (impede o desemvlvimento das bactérias);
  • Carminativo (actua na expulsão de gases intestinais);
  • Antiespasmodico (diminui/combate os espasmos);
  • Estimulante da Circulação Periférica;
  • Estomáquico (favorece a digestão gástrica)
  • Afrodisíaco (potencia a função erectil bem como a lubrificação feminina)
  • Vasodilatador (provoca vasodilatação)

PREVINA-SE! O seu corpo agradece.

ATENÇÃO: Estas indicações são para situações gerais e preventivas, pelo que se os sintomas persistirem deverá procurar ajuda de um profissional.