Gengibre


Gengibre

Gengibre

O Gengibre (Zingiber officinale) é uma planta herbácea da família das Zingiberaceae, originária da ilha de Java, da Índia e da China, de onde se difundiu pelas regiões tropicais do mundo. É também conhecido, no norte do Brasil, como Mangarataia.

Extraído da Wikipedia

Trata-se de uma planta perene (designação dada a espécies vegetais com um ciclo de vida longo, sobrevive por mais de dois anos. A folhas não caem, persistem) da Família das Zingiberáceas, que pode atingir mais de 1 m de altura. De folhas verde-escuras e compridas que provém de um caule subterrâneo (rizoma) grosso e duro, que pode ser amarelo, branco ou vermelho, sempre envolvido por uma película acastanhada. Possui flores tubulares, de cor amarelo-claro.

O seu caule subterrâneo é utilizado como especiaria desde a tempos antigos, na culinária e na preparação de chás e medicamentos.

O Gengibre é uma planta que necessita de temperatura elevada (entre 25 a 30º) para se desenvolver, e precipitação de até 2.000mm anuais, principalmente durante a época de cultivo até ao início da formação de novos rizomas.

O Gengibre terá sido trazido para Portugal durante o reinado de D. João III (1521-1557). É amplamente usado na culinária portuguesa bem como um pouco por todo o mundo com especial incidência no oriente. É frequente ver nas bancas dos mercados Japoneses o Gengibre nas mais variadas formas: fresco, seco, em calda, vinagrete, cristalizado (este é um dos meus preferidos), rebuçados… enfim… a oferta é vasta, o dificil é escolher, tanta é a variadade!

O Gengibre na gravidez

Dos sintomas mais usuais durante a gravidez são os enjoos e vómitos, principalmente durante o primeiro trimestre, e que por vezes se prolongam até algum tempo mais tarde, e podem ser muito desagradáveis para uma grávida. Como alternativa aos químicos que grande parte das vezes são proibidos à gravida, existe uma boa opção natural e segura para ajudar a aliviar os enjoos durante a gravidez:

o gengibre.

Foi comprovado em diversos estudos médicos que o consumo moderado do gengibre durante a gravidez é perfeitamente seguro, sendo recomendado o uso de menos de 2 gramas de gengibre por dia. Poderá ser utilizado como tempero na comida ou em chá.

Nesta última versão corte 3 ou 4 lâminas de gengibre fresco e deite-as numa chavena de água a ferver e deixe repousar por 15 minutos. Se o paladar do gengibre não for do seu agrado poderá recorrer ao uso de uma casca de limão ou laranja e/ou um pouco de mel.

Um ensaio clínico concluiu que 53% das mulheres grávidas que ingeriam gengibre, viram reduzidos os enjoos e vómitos e todos os sintomas associados ao enjoo matinal da gravidez.

Chá de Gengibre

O chá de gengibre, lâminas do rizoma fresco fervido em água, é um forte aliado no tratamento contra gripes, tosse, constipações e até ressaca.

Experimente fazer um chá de Gengibre aos primeiros sinais de gripes, constipações, dores de garganta, e afins.

Numa chávena de água a ferver junte 3 ou 4 lâminas de gengibre, uma colher de mel e casca de limão, (inclua também umas gotas de sumo de limão), para completar adicione um alho esmagado. Verá quão potente este remédio caseiro pode ser. É a minha receita favorita para estas ocasiões. Se o tomar bem quente e antes de deitar, no dia seguinte acordará como novo, no entanto repita o processo.

Indicações do Gengibre

Compressas quentes de gengibre são indicadas para aliviar os sintomas da gota, artrite, dores de cabeça e de coluna, além de ajudar a diminuir a congestão nasal, as cólicas menstruais e a previne o cancro de intestinos e ovários.

No Japão, utiliza-se o gengibre para massagens a partir de óleo de gengibre são tratamentos tradicionais e famosos para problemas de coluna e articulações.

Na fitoterapia chinesa, à raiz de gengibre dá-se o neme de “Gan Jiang“. a Sua ação mais importante é a de aquecer o baço e o estômago, expelindo o frio. É usada contra a perda de apetite, má circulação periférica (membros frios) vómitos, dores abdominais, diarreia entre outros. Aquece os pulmões e transforma as secreções. Támbém usado como coadjuvante nos processos de emagreciemnto e controle de peso.

A medicina ayurvédica (Indiana) reconhece a ação desta planta sobre o sistema digestivo, indicando-a para evitar enjoos e náuseas, sendo também indicado na digestão de alimentos gordurosos.

O gengibre tem ação bactericida, é desintoxicante e acredita-se há séculos que possua poder afrodisíaco. Na medicina chinesa tradicional, por sua reconhecida ação na circulação sanguínea, é utilizado contra a disfunção erétil. O óleo de gengibre também é utilizado para massagear o abdômen, aquecendo o corpo e excitando os órgãos sexuais.

Graças à sua alta ação bactericida, tem-se comprovado que o consumo de Gengibre cru por cerca de 30 dias (pode-se moer e acrescentar mel ou outro adoçante, etc.) elimina a bactéria Helicobacter pylori existente em casos de gastrite ou úlceras.

Esta raiz produz calor, fortalece o sistema imunitário e é um vasodilatador. Os seus efeitos benéficos sobre o organismo induzem um estado atento de força e sensualidade, o resultado é um amante vigoroso, sensível e voraz.

Devido à sua ação estimulante do sangue, a raiz pode ajudar a prolongar a função erétil e a estimular a lubrificação feminina.

Precauções Especiais e Avisos

  • Menstruação

Existem relatos de algumas mulheres de sangramento menstrual extra ao tomar o gengibre de uma forma excessiva. Dado que uma das propriedades do gengibre é ser um vasodilatador, quando tomado em excesso pode favorecer um sangramento mais abundante.

  • Gravidez

Estudos médicos efectuados provam que o consumo moderado do gengibre durante a gravidez é seguro. No entanto, é recomendado o uso de menos de 2 gramas de gengibre por dia. Se está grávida e consulte o seu médico e aconselhe-se com ele.

  • Amamentação

Não existem estudo conclusivos que apontem fatores de risco no consumo de gengibre de uma forma moderada durante a amamentação.

  • Distúrbios Hemorrágicos

Se tem distúrbios hemorrágicos deve evitar o consumo do gengibre. O gengibre é um vasodilatador, logo pode aumentar o risco de hemorragia.

  • Doenças Cardíacas

Altas doses de gengibre pode agravar alguns problemas de coração. Não use gengibre em grandes quantidades se você tiver problemas cardíacos.

  • Hipertensão

Hipertensos ou pessoas com pressão alta não controlada, deverão consultar um médico previamente.

  • Gastrites, lesões ulcerosas e calculos renais ou biliares

Nestes casos deverá consultar o seu médico.

De um modo geral, o gengibre é uma raiz bastante segura, no entanto, consulte o seu médico se algum efeito secundário ocorrer.

Propriedades do Gengibre

  • Antisséptico (combate ou previne as infecções, destruindo os micróbios; desinfetante);
  • Antiemético (evita os vómitos);
  • Anti-inflamatório (combate as inflamações);
  • Bacteriostático (impede o desemvlvimento das bactérias);
  • Carminativo (actua na expulsão de gases intestinais);
  • Antiespasmodico (diminui/combate os espasmos);
  • Estimulante da Circulação Periférica;
  • Estomáquico (favorece a digestão gástrica)
  • Afrodisíaco (potencia a função erectil bem como a lubrificação feminina)
  • Vasodilatador (provoca vasodilatação)

PREVINA-SE! O seu corpo agradece.

ATENÇÃO: Estas indicações são para situações gerais e preventivas, pelo que se os sintomas persistirem deverá procurar ajuda de um profissional.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: