SHONISHIN


SHONISHIN

Shonishin

Shonishin é uma palavra Japonesa
SHO” significa pequeno, “NI” significa criança e “SHIN” agulha;
podendo traduzir-se como “agulha das crianças.

Shonishin é uma forma especializada e única  de acupuntura pediátrica praticada, há mais de 250 anos, no Japão.

Por norma, as crianças têm aversão às agulhas. Tendo isto em consideração foram desenvolvidas formas de tratamento específicas, em grande parte não invasivas e como tal bem toleradas pelas crianças.

Quando pensamos em acupuntura, vem-nos imediatamente ao pensamento, agulhas. Mas existem várias outras formas de acupuntura. Segundo o Clássico Chinês, Huang Di Nei Jing (200 d.c.) existiam 9 tipos diferentes de agulhas. Várias delas tinham as pontas arredondadas para serem usadas em técnicas como esfregar ou pressionar contra a pele em vez de serem inseridas.

ShonishinO sistema Shonishin tem como base estas ideias tendo sido desenvolvidos, uma variedade de instrumentos que permitem pressionar, esfregar ou percutir a pele, possibilitando diferentes tipos de estímulo.

Esta terapia feita com regularidade, de uma forma simples e sistemática, é bastante eficaz para uma grande variedade de problemas pediátricos, tais como:

  • Problemas respiratórios como asma, alergias ou congestão nasal
  • Problemas digestivos: indigestão, cólicas, entre outros
  • Problemas dermatológicos
  • Baixa auto-estima e estados depressivos
  • Eneurese nocturna (fazer xixi na cama)
  • Irritabilidade
  • Ansiedade
  • Diarreia/obstipação
  • Hiperactividade
  • Otites
  • … entre outros…

O Shonishin pode ser aplicado desde a nascença até, sensivelmente, aos 5 anos. À medida que as crianças vão crescendo e os problemas se vão tornando mais graves pode-se recorrer às técnicas mais usuais de acupuntura, como a inserção de agulhas, ou uso de moxibustão, ou até de ventosas, ligeiramente adaptadas para se tornarem não invasivas.

Apesar de ser uma terapia independente, a acupuntura pediátrica Shonishin pode ser também intercalada com a Terapia Shiatsu. Veja aqui o meu post sobre o Shiatsu.

As áreas do corpo privilegiadas, para o Shonishin são: peito, abdómen, costas, braços, pernas, cabeça e pescoço.

Shonishin – Como ganhar a confiança da criança?

Nas crianças a expressão das emoções é parte integrante da sua forma de comunicarem. Trabalhando com crianças é necessário ganhar a sua confiança evitando que a criança fique com medo, irrequita ou desconfiada com o que se pretende fazer. Está é uma das regras mais importantes, evitar que as crianças se assustem ou fiquem desconfiadas e percam a confiança no profissional. O sucesso do tratamento depende em grande parte da receptividdade e empatia da criança com o terapeuta.

Quando trabalho com crianças reservo sempre uma hora, ou até um pouco mais, se possível, se for a primeira consulta, para poder criar a empatia necessária com a criança e ganhar-lhe a confiança… apartir daí tudo se torna mais fácil. Grande parte da consulta é passada em conversa com os pais e a brincar/falar com a criança. A “brincar” se vai fazendo o tratamento, que por vezes não chega a durar mais que 10 a 15 minutos ou até menos dependendo do quadro clínico. Na realidade o tratamento em crianças não precisa de ser demorado, para ser eficaz, uma vez o o seu organismo ainda se encontra muito limpo e puro, potenciando o poder de reacção a qualquer estimulo que lhe é dado.

Desta forma cria-se a confiança necessária para que quando os pais dizem à criança que vai ao tratamento ela tenha prazer em vir à consulta, em parte porque sabe que vai brincar enquanto faz o tratamento Shonishin!

Sendo um método de tratamento não invasivo, o toque ritmado muito suave (percussão muito suave) e uma espécie de deslizamentos também muito suaves e ritmados (com o auxílio de instrumentos arredondados) facilitam a execução da técnica uma vez que a criança não sente qualquer dor ou desconforto, antes pelo contrário, é bastante relaxante.

A intensidade da técnica é escolhida consoante a área do corpo que se vai tratar, e também dependendo dos sintomas apresentados e da condição geral da criança.

Para crianças de mais idade uso também a electroestimulação através de um neurometer que permite uma acção muito mais rápida, uma vez que é feita uma estimulação directamente no instrumento utilizado e que é indolor para a criança mas muito mais eficaz em termos de resultados.

Shonishin – Continuidade do tratamento

ShonishinNo final do tratamento podem ser usados ainda magnetos (pequenos pensos que contêm uma esfera magnética) colocados estrategica-mente em pontos que se pretenda estimular entre cada uma das sessões. Estes magnetos têm a vantagem de poderem ser aplicados pelos pais, provocando o prolongando do efeito do tratamento e permitindo aos pais participarem activamente no processo de recuperação da criança, ajudando muitas vezes a contribuir para o alívio do sintoma de impotência perante a doença da criança.

Gostou? Não se esqueça de deixar um comentário.

Posts Relacionados:

Shiatsu

ATENÇÃO: Estas indicações são para situações gerais e preventivas, pelo que se os sintomas persistirem deverá procurar ajuda de um profissional.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: