Archive for the ‘Terapias’ Category

Auto massagem – Pernas e Pés

Auto-Massagem – Pernas e Pés

Auto-massagem

Hoje, deixo-vos um artigo que escrevi para a Revista Sport Life, editado na revista de Setembro de 2012, mas que continua actual.

Arrisco-me até a dizer que está mais actual que nunca, uma vez que a Corrida passou a ser quase como uma Moda. Moda esta bastante saudável, desde que hajam os cuidados necessários e não se entre em euforias, e que se pretende continue a fazer parte do dia-a-dia de cada vez mais adeptos.

Muito ou pouco, quer seja só para manutenção, perda de peso, fortalecimento muscular, ou com o intuito de participar nas mais variadas provas de atletismo, quer em estrada quer mais em contacto com a natureza (Trail) o facto é que a corrida tem conquistado cada vez mais adeptos.

No entanto, este artigo não se destina apenas a quem corre mas a todos os que praticam qualquer tipo de exercício físico. Uma vez que as pernas são, em grande parte das actividades, aquelas que mais sofrem.

A verdade é que apesar do hábito de fazer exercício, principalmente ao ar livre, nem toda a gente faz o devido aquecimento/alongamento antes e depois da actividade física.

Na cópia do artigo que vos deixo abaixo, encontrarão várias dicas para relaxamento e resistência muscular e não só uma vez que refiro vários pontos que ajudam também a evitar cãibras e dores musculares, na recuperação do cansaço, no aumento da resistência, evitando dores lombares e evitando a retenção de líquidos.

Auto-Massagem

Pressione para aumentar

Auto-massagem

Pressione para aumentar

Gostou? Não se esqueça de deixar um comentário.

Posts Relacionados:

Shiatsu

Reflexologia Oriental

Shonishin – Acupunctura Pediátrica Japonesa

Acupunctura Ryodoraku

ATENÇÃO: Deverá, em caso de necessidade, procurar um especialista de Ryodoraku profissional, com a formação adequada.

Acupunctura Ryodoraku

 Acupunctura RYODORAKU

Ryodoraku

 

O que é a Acupunctura Ryodoraku?

Traduzindo Ruodoraku temos:

Ryo – “bom”,
do – “electrocondutor”
raku
“linha” ou “canal”.

É um tipo de acupunctura japonesa desenvolvido, pelo Dr. Yoshio Nakatani, na Universidade de Quioto (Japão), a partir de 1950 e cujo método de tratamento é baseado em pontos electropermeáveis à superfície da pele.

Ryodoraku-JSRMA terapia Ryodoraku vem descrita pelo Prof. Kimiya Goto (Vice-presidente e chefe do departamento cientifico da JSRM – Japanese Society of Ryodoraku Medicine) no livro Electroacupunctura e Eletrodiagnóstico – Método Terapêutico Ryodoraku de Regulação do Sistema Nervoso Autónomo como “(…) o método de tratamento baseado na observação de eletropermeabilidade de determinados pontos na superfície do corpo. Esses pontos, na maioria das vezes, correspondem aos tsubos (acupontos) de acupunctura tradicional.”

Com o sistema terapêutico Ryodoraku, a acupunctura e a moxibustão podem passar a ser abordadas de forma objectiva de uma perspectiva científica, dado que se emprega um sistema de avaliação através do processamento estatístico (gráfico) e uma terapêutica desenvolvida de forma objectiva com base num sistema lógico de Ryodoraku (canais formados por pontos electropermeáveis, os ryodoten).

Quais os benefícios da Acupunctura Ryodoraku?

A Terapia Ryodoraku e o sistema nervoso autónomo estão intimamente ligados, uma vez que todo e qualquer desequilíbrio ou desordem dos órgãos internos se manifestam como fenómenos nervosos reflexos na superfície corporal (pele). O objectivo principal da terapia ryodoraku é a regulação do Sistema Nervoso Autónomo.

Neurometer Ryodoraku

Através da estimulação eléctrica dos Ryodoraku (linhas de conexão, ou canais, electropermeáveis que interligam os pontos electropermeáveis) em desequilíbrio, reequilibra-se o organismo funcionalmente, proporcionando a cura e aliviando ou até mesmo a eliminação dos sintomas causados por uma situação patológica. Esta estimulação é efectuada por Micro Amperímetro ou Neurometer.

Este aparelho serve não só para o tratamento como para diagnóstico. Este é efectuado através da medição da energia dos Meridianos principais, que estão ligados aos órgãos e vísceras / funções (no caso do H5) que lhes dão o nome:

H1 – Pulmão
H2 – Pericárdio
H3 – Coração
H4 – Intestino Delgado
H5 – Triplo Aquecedor
H6 – Intestino Grosso
F1 – Baço/Pâncreas
F2 – Fígado
F3 – Rim
F4 – Bexiga
F5 – Vesícula Biliar
F6 – Estômago

Os primeiros 6 (iniciados por H-Hand), são medidos, como o próprio nome indica, nas mãos (mais propriamente nos pulsos) ao passo que os 6 restantes são medidos nos pés (F-Foot).

Após esta medição é gerado um gráfico que revela a condição energética do paciente, permitindo ao acupunctor um tratamento muito mais exacto. Este consiste no uso dos pontos de acupunctura com o intuito de equilibrar o gráfico eliminando os pontos em excesso e os pontos em défice e consequentemente eliminar os sintomas do paciente. Um paciente saudável sem problemas de maior deverá apresentar valore de leitura entre os 40 e os 80 microamperes. Todos os valores que saiam destes limites são potenciais geradores de patologias/sintomas. Assim todos os valores acima de 80 deverão ser trabalhados por forma a baixarem e os que se encontrem acima dos 40 deverão ser tratados por forma a subirem. à medida que os valores vão sendo regularizados e entrando na faixa entre 40-80 os sintomas/patologias vão também consequentemente desaparecendo.

Abaixo encontra um exemplo de um gráfico gerado por este sistema de diagnóstico.

Grafico_Ryodoraku

No caso apresentado podemos constatar que os Meridianos H2, H3, F2 e F6 se encontram com valores médios acima dos 80 microamperes e que H5 se encontra abaixo dos 40. Deverão portanto ser tratados de modo a que passem a estar com valores compreendidos entre os 40-80 conforme referido anteriormente.

Patologias que podem beneficiar da Terapia Ryodoraku

  • Stress
  • Ansiedade
  • Depressão
  • Insónias
  • Irritação
  • Ataques de pânico
  • Asma / problemas respiratórios
  • Problemas circulatórios
  • Problemas digestivos
  • Problemas urinários
  • Problemas dermatológicos
  • Obstipação
  • Diarreia
  • Vários tipos de dor, entre os quais:

. Ciática / Lombalgia
. Dores gerais de costas
. Enxaquecas / Dores de cabeça
. Torcicolos
. Fibromialgia
. Dores articulares
. … Entre muitas outras…

  • Reforço do Sistema Imunitário
  • Menstruação irregular ou outros.
  • Dificuldade em engravidar
  • Alergias / Rinite
  • Rigidez / contraturas musculares
  • Dormência nos membros
  • Tendinites
  • Náuseas
  • Nevralgias
  • Zumbidos nos ouvidos
  • Tonturas / Vertigens / Faltas de equilíbrio
  • Lesões desportivas
  • Gripe / Constipação
  • Menopausa
  • … Entre muitas outras…

Gostou? Não se esqueça de deixar um comentário.

Posts Relacionados:

Shiatsu

Reflexologia Oriental

Shonishin – Acupunctura Pediátrica Japonesa

ATENÇÃO: Deverá, em caso de necessidade,  procurar um especialista de Ryodoraku profissional, com a formação adequada.

Reflexologia Oriental

Reflexologia Oriental

Reflexologia

A Reflexologia Oriental é um método terapêutico que utiliza técnicas à base de pressão e massagem em áreas e pontos reflexos, designadamente nos pés e nas mãos. Baseia-se no princípio de que as áreas reflexas estão intimamente ligadas às várias partes do corpo.

Todo o corpo está disposto, nomeadamente, nos pés, segundo o mesmo padrão do organismo formando um microcosmo deste. Através do estímulo dessas áreas e pontos específicos, actua-se directamente nos orgãos/vísceras/zonas do corpo correspondentes, auxiliando-os a encontrar o seu normal funcionamento e, por consequência, o equilíbrio de todo o corpo mantendo a saúde geral.

As origens da Reflexologia remontam à milhares de anos, quando as terapias à base de pressão eram reconhecidas como uma forma de medicina terapêutica e preventiva. Embora não se saiba ao certo quando nem como isso começou, as evidências apontam para que a massagem terapêutica nos pés tenha sido praticada por diversas culturas ao longo da história.

Uma teoria, que goza de aceitação no meio da Reflexologia, refere que esta terá tido a sua origem na China há 5.000 anos, muito embora as evidências concretas sejam ambíguas.

ReflexologiaNo entanto, as culturas egípcia e babilónica desenvolveram-se antes da chinesa e o Egipto contribuiu com uma evidência histórica de grande importância, um documento (pictograma) produzido entre 2.500 e 2.330 A.C. que descreve a prática da Reflexologia, encontrado em escavações neste país.

Parecem não haver dúvidas quanto à existência de uma forte ligação entre a Reflexologia e a Acupunctura, baseando-se ambas em ideias semelhantes, nomeadamente em terapias enérgicas e de meridianos, na medida em que propõem a ideia de que as linhas de energia ligam pés e mãos às diversas partes do corpo. Isso vem permitir que todo o corpo seja tratado quando se trabalham as áreas reflexas das mãos e dos pés.

A Reflexologia é uma arte fascinante e suave e uma forma extremamente eficaz de massagem terapêutica, através da aplicação de pressões específicas em pontos reflexos especialmente nos pés, embora também possa ser feita nas mãos, que conquistou já um lugar de destaque no campo da medicina natural complementar. Baseia-se no estudo fisiológico e neurológico, dependendo bastante da dinâmica que ocorre entre terapeuta e paciente e da habilidade com que o terapeuta aplica o seu conhecimento.

A Reflexologia é uma técnica curativa holística – o termo “holístico” é derivado da palavra grega “holos” que significa “inteiro” – assim, procura tratar o indivíduo como uma entidade constituída de corpo, mente e espírito. Os reflexologistas não isolam uma doença tratando apenas os seus sintomas nem actuam especificamente sobre um sistema ou órgão; em vez disso, tratam a pessoa como um todo, com o objectivo de induzir um estado de equilíbrio e harmonia de todo o organismo.

A massagem reflexa dos pés, praticada na Reflexologia, não deve ser confundida como uma massagem banal aos pés. É uma técnica específica de pressão que actua em pontos reflexos precisos dos pés com base na premissa de que as áreas reflexas dos pés estão ligadas a todas as partes do corpo.

Como os pés representam como que um microcosmo do nosso corpo (ver imagem abaixo), todos os órgãos, glândulas e outras partes do corpo estão dispostos num arranjo similar nos pés. Esta representação microcosmica também pode ser encontrada na íris do olho, na orelha, nas mãos, no abdómen e até na cabeça. Todavia, as zonas reflexas dos pés são mais fáceis de localizar porque cobrem uma área maior e são mais específicas, tornando mais fácil o trabalho.

Reflexologia

A pressão é aplicada nas várias áreas reflexas com os dedos das mãos e usando técnicas específicas, provocando a reacção do organismo ao estímulo originando mudanças fisiológicas no corpo, na medida em que é o próprio potencial de cura do organismo que é estimulado. Dessa maneira, os pés podem desempenhar um papel muito importante para conquistar e manter uma saúde melhor.

Nesta terapia, útil no tratamento de doenças e eficaz para manter a saúde e prevenir o aparecimento de doenças, é da máxima importância o relacionamento entre o terapeuta e o paciente no processo de cura, actuando o terapeuta como um mediador para activar o potencial de cura do paciente.

A doença é o resultado directo de pensamentos e acções de cada pessoa. A mente é extraordinariamente poderosa e consegue afectar todas as células do nosso corpo, provocando a ocorrência de mudanças químicas. Deste modo, emoções negativas como a preocupação, desgosto, ansiedade e medo, bastante presentes na sociedade moderna, terão repercussões negativas na saúde.

As atitudes negativas nunca vão facilitar a cura. No entanto, uma atitude positiva é muito útil para se conquistar e manter um corpo, mente e espírito sãos. Lá diz o ditado “Mente sã em corpo são”. Assim, é fundamental para o paciente a disposição para se livrar da doença e adoptar um papel activo no seu tratamento.

A Reflexologia ajuda a equilibrar todos os sistemas do nosso corpo, acalmando as áreas em hiperactividade e estimulando as áreas monos activas. Estando todos os sistemas do corpo relacionados entre si, qualquer coisa que afecte uma parte vai forçosamente afectar o todo. De notar que a Reflexologia é totalmente inofensiva para as áreas que estão a funcionar adequadamente.

Numerosos terapeutas, após diversos anos de estudo e prática, concluíram que a Reflexologia actua aos níveis fisiológico, psicológico e espiritual.

Quais os benefícios da Reflexologia?

  • É uma terapia preventiva
  • Equilibra todo os sistemas do corpo humano
  • Reduz os níveis de stress e induz um estado de relaxamento profundo
  • Equilibra todo os sistemas do corpo humano
  • Limpa o nosso corpo
  • Revitaliza a energia

Como funciona a reflexologia?

  • Estímulo do sistema Linfático/Circulatório
  • Estimula a Energia Chi
  • Terminações nervosas/Depósitos de Minerais
  • Propriorrecepção

MAIORES BENEFÍCIOS DA REFLEXOLOGIA?

  • Trata a pessoa no seu todo
  • Aumenta as capacidades do sistema imunitário
  • Relaxa o corpo, a mente e o espírito
  • Melhora a comunicação nervosa
  • Melhora a circulação sanguínea
  • Normaliza as funções corporais
  • Alivia a dor

Gostou? Não se esqueça de deixar o seu comentário.

Posts Relacionados:

Shiatsu

Shonishin

SHONISHIN

SHONISHIN

Shonishin

Shonishin é uma palavra Japonesa
SHO” significa pequeno, “NI” significa criança e “SHIN” agulha;
podendo traduzir-se como “agulha das crianças.

Shonishin é uma forma especializada e única  de acupuntura pediátrica praticada, há mais de 250 anos, no Japão.

Por norma, as crianças têm aversão às agulhas. Tendo isto em consideração foram desenvolvidas formas de tratamento específicas, em grande parte não invasivas e como tal bem toleradas pelas crianças.

Quando pensamos em acupuntura, vem-nos imediatamente ao pensamento, agulhas. Mas existem várias outras formas de acupuntura. Segundo o Clássico Chinês, Huang Di Nei Jing (200 d.c.) existiam 9 tipos diferentes de agulhas. Várias delas tinham as pontas arredondadas para serem usadas em técnicas como esfregar ou pressionar contra a pele em vez de serem inseridas.

ShonishinO sistema Shonishin tem como base estas ideias tendo sido desenvolvidos, uma variedade de instrumentos que permitem pressionar, esfregar ou percutir a pele, possibilitando diferentes tipos de estímulo.

Esta terapia feita com regularidade, de uma forma simples e sistemática, é bastante eficaz para uma grande variedade de problemas pediátricos, tais como:

  • Problemas respiratórios como asma, alergias ou congestão nasal
  • Problemas digestivos: indigestão, cólicas, entre outros
  • Problemas dermatológicos
  • Baixa auto-estima e estados depressivos
  • Eneurese nocturna (fazer xixi na cama)
  • Irritabilidade
  • Ansiedade
  • Diarreia/obstipação
  • Hiperactividade
  • Otites
  • … entre outros…

O Shonishin pode ser aplicado desde a nascença até, sensivelmente, aos 5 anos. À medida que as crianças vão crescendo e os problemas se vão tornando mais graves pode-se recorrer às técnicas mais usuais de acupuntura, como a inserção de agulhas, ou uso de moxibustão, ou até de ventosas, ligeiramente adaptadas para se tornarem não invasivas.

Apesar de ser uma terapia independente, a acupuntura pediátrica Shonishin pode ser também intercalada com a Terapia Shiatsu. Veja aqui o meu post sobre o Shiatsu.

As áreas do corpo privilegiadas, para o Shonishin são: peito, abdómen, costas, braços, pernas, cabeça e pescoço.

Shonishin – Como ganhar a confiança da criança?

Nas crianças a expressão das emoções é parte integrante da sua forma de comunicarem. Trabalhando com crianças é necessário ganhar a sua confiança evitando que a criança fique com medo, irrequita ou desconfiada com o que se pretende fazer. Está é uma das regras mais importantes, evitar que as crianças se assustem ou fiquem desconfiadas e percam a confiança no profissional. O sucesso do tratamento depende em grande parte da receptividdade e empatia da criança com o terapeuta.

Quando trabalho com crianças reservo sempre uma hora, ou até um pouco mais, se possível, se for a primeira consulta, para poder criar a empatia necessária com a criança e ganhar-lhe a confiança… apartir daí tudo se torna mais fácil. Grande parte da consulta é passada em conversa com os pais e a brincar/falar com a criança. A “brincar” se vai fazendo o tratamento, que por vezes não chega a durar mais que 10 a 15 minutos ou até menos dependendo do quadro clínico. Na realidade o tratamento em crianças não precisa de ser demorado, para ser eficaz, uma vez o o seu organismo ainda se encontra muito limpo e puro, potenciando o poder de reacção a qualquer estimulo que lhe é dado.

Desta forma cria-se a confiança necessária para que quando os pais dizem à criança que vai ao tratamento ela tenha prazer em vir à consulta, em parte porque sabe que vai brincar enquanto faz o tratamento Shonishin!

Sendo um método de tratamento não invasivo, o toque ritmado muito suave (percussão muito suave) e uma espécie de deslizamentos também muito suaves e ritmados (com o auxílio de instrumentos arredondados) facilitam a execução da técnica uma vez que a criança não sente qualquer dor ou desconforto, antes pelo contrário, é bastante relaxante.

A intensidade da técnica é escolhida consoante a área do corpo que se vai tratar, e também dependendo dos sintomas apresentados e da condição geral da criança.

Para crianças de mais idade uso também a electroestimulação através de um neurometer que permite uma acção muito mais rápida, uma vez que é feita uma estimulação directamente no instrumento utilizado e que é indolor para a criança mas muito mais eficaz em termos de resultados.

Shonishin – Continuidade do tratamento

ShonishinNo final do tratamento podem ser usados ainda magnetos (pequenos pensos que contêm uma esfera magnética) colocados estrategica-mente em pontos que se pretenda estimular entre cada uma das sessões. Estes magnetos têm a vantagem de poderem ser aplicados pelos pais, provocando o prolongando do efeito do tratamento e permitindo aos pais participarem activamente no processo de recuperação da criança, ajudando muitas vezes a contribuir para o alívio do sintoma de impotência perante a doença da criança.

Gostou? Não se esqueça de deixar um comentário.

Posts Relacionados:

Shiatsu

ATENÇÃO: Estas indicações são para situações gerais e preventivas, pelo que se os sintomas persistirem deverá procurar ajuda de um profissional.

Shiatsu

SHIATSU

Shiatsu

Shiatsu é uma palavra Japonesa .
SHI” significa DEDO e “ATSU” pressão;
podendo traduzir-se como “pressão com o dedo“.

Das várias vertentes de Shiatsu existentes as mais conhecidas são o Shiatsu Namikoshi e o Zen-Shiatsu.

  • A Terapia Shiatsu Namikoshi, foi desenvolvida por Tokujiro Namikoshi, ao tratar a sua mãe com a pressão dos polegares e das palmas das mãos, por volta de 1912, nesta altura ainda conhecida por Appaku (Pressão). Só mais tarde viria a obter o nome de Shiatsu. Foi só em 1940 que Namikoshi criou a primeira associação de Shiatsu, a  Associação Japonesa de Shiatsu. No entanto só em 1955 é que o Governo Japonês reconhece a Terapia Shiatsu em conjunto com a massagem Anma, sendo só reconhecida como terapia autónoma em 1957. Decorria o ano 1964 quando o Shiatsu foi oficialmente reconhecido pelo Ministério de Saúde e Bem-estar no Japão.
  • A Terapia Zen Shiatsu, foi desenvolvida por Shizuto Mazunaga, formado no ano de 1959 pelo Colégio Japonês de Shiatsu. Em 1968 abriu o seu Instituto. Foi só na década de 70 que o estilo Zen Shiatsu se tornou popular e grangeou um dos lugares cimeiros de popularidade da Terapia. É o autor do livro “Shiatsu” traduzido para o Ocidente pelo seu discípulo Wataru Ohashi como “Zen Shiatsu” em 1977.

O Shiatsu, normalmente definido como uma “Massagem Oriental”, é muito mais que uma simples massagem.

É uma terapia de reequilíbrio físico, energético e mental. Actua através de pressões que efectuadas em determinadas áreas e pontos do corpo. Estes pontos são chamados de “TSUBOS“.

Quando combinado com outras terapias, como a Acupunctura, por exemplo, o Shiatsu é usado inclusivée para curar doenças.

Actuando sozinho ajuda a aumentar o nível de energia do paciente, fortalecer e regular o funcionamento dos órgãos e estimular a resistência às doenças. O Shiatsu tem um efeito acima de tudo preventivo e regulador, no entanto é também bastante usado como tratamento.

É verdade que o Shiatsu alivia dores do corpo e dá conta de pequenos distúrbios orgânicos, mas o grande potencial do Shiatsu está em capacitar ao paciente a consciência do seu próprio corpo. O corpo armazena sentimentos, emoções, reflecte o nosso estado físivo, mental e emocional. Termos o nosso corpo tocado é uma experiência forte. O Shiatsu desperta no paciente uma nova consciência de si próprio.

Quando se toca uma área ou um ponto onde a energia está bloqueada, o bloqueio dissolve-se através do trabalho das mãos. Esse trabalho de harmonização do fluxo energético traz ao paciente uma sensação de equilíbrio interno, de leveza e bem-estar.

Quem experimenta e sente, compreende e muito dificilmente deixa de continuar a receber esta massagem terapêutica. Ninguém fica indiferente a uma boa massagem Shiatsu.

SHIATSU em crianças

O Shiatsu é uma terapia altamente recomendada para as crianças. Regra geral todas as crianças gostam de massagem e brincando vai-se estimulando o organismo da criança desde pequeno e corrigindo pequenos distúrbios que possam haver. Entre outras, poderá ajudar a reforçar o sistema imunitário, resolver problemas respiratórios – como a asma, a acalmar aquelas crianças mais activas, promover a concentração entre muitas outras.

Características do SHIATSU:

  • Diagnóstico e terapia combinados. A aplicação de pressão capacita o terapeuta a tratar de acordo com as condições do corpo
  • Não exige qualquer dispositivo ou medicamento. Só se usam as mãos
  • Não produz efeitos colaterais
  • Não há limites de idade
  • Funciona como barómetro de saúde, ajuda a detectar irregularidades e a prevenir fadiga e a doença
  • Trata o corpo como um todo
  • Trata a origem da doença, não apenas o sintoma. Tratando a origem o sintoma desaparece

Efeitos do SHIATSU:

  • Flexibiliza a pele
  • Melhora o sistema circulatório ( ajuda e muitas vezes recupera os sintomas de má circulação – extremidades frias )
  • Flexibiliza o sistema muscular
  • Ajuda à recuperação do equilíbrio do sistema ósseo
  • Facilita as funções do sistema digestivo
  • Melhora o controlo do sistema endócrino
  • Regula as funções do sistema nervoso ( extremamente calmante e relaxante )

Condições em que a terapia SHIATSU não deve ser aplicada:

  • Doenças contagiosas
  • Apendicite, Cirrose do fígado, leucemia, cancro, pancreatite, úlceras duodenais
  • Febre alta imediatamente após cirurgias, debilidade física extrema, doenças infecciosas da pele

Cuidados a ter em conta antes de receber uma terapia SHIATSU:

  • Não ingerir comidas pesadas pelo menos nas duas horas anteriores à massagem
  • Informar sempre o terapeuta de possíveis problemas ósseos ( hérnias, escoleoses,… )
  • Trazer roupa confortável. Por exemplo calças de fato de treino, T-Shirt e meias

Se ainda não experimentou, estou ao seu dispor. Terei todo o prazer em lhe proporcionar bons momentos de relaxamento com uma bela terapia de Shiatsu.

 
Gostou? Não se esqueça de deixar o seu comentário.