Posts tagged ‘alergias’

AÇAÍ – Uma benção da Natureza

AÇAÍ – Uma benção da Natureza

açaí

Hoje gostaria de vos falar de uma verdadeira Benção da Natureza, considerada a única fruta realmente completa, na natureza. O AÇAÍ.

O Açaí é uma fruta que cresce em cachos, provenientes da palmeira Euterpe oleracea, conhecida como açaizeiro, que pode atingir de 12 a 25 metros de altura e nativa das Américas Central e do Sul, principalmente na Floresta Amazónica do Brasil.

O Açaí é pequeno no tamanho, mas gigante nas propriedade que encerra. De cor púrpura escura o açaí é composto principalmente de sementes, na verdade cerca de 90% do Açaí são sementes e coberto de uma pequena quantidade de celulose – de salientar que a semente do Açaí não se come.

Dos nutrientes presentes no Açaí, destacam-se:

  • Vitaminas B1, B2, B3
  • Vitamina C
  •  Vitamina E
  • Fibras
  • Ferro
  • Magnésio
  • Cálcio
  • Aminoácidos
  • Ómega-3
  • Ómega-6
  • Ómega-9

Além disso, o Açaí possui um elevado teor de antocianinas e polifenóis (antioxidantes),  que combatem inflamações e infecções bacterianas e o envelhecimento precoce. Este alto teor de antocianinas presentes no Açaí permite combater o envelhecimento prematuro e previne sérias doenças degenerativas.

Os antioxidantes são as substâncias que protegem as nossas células contra a oxidação causadas pelos radicais livres. Os radicais livres podem danificar partes importantes das células, podendo criar mutações (alterações genéticas) do ADN, nutações estas que não sendo eliminadas dão origem a problemas gravíssimos de saude como os vários tipo de Cancro.

Açaí é muito rico em vitamina C e ácido elágico, combinação que se tem verificado ajudar a suprimir o crescimento do cancro. Os compostos polifenólicos extraído de Açaí inibem a proliferação de células cancerosas em 56-86%.

Pensa-se que os fitoquímicos do Açaí podem  interromper o processo de carcinogénese a nível molecular, matar células tumorais antes de se multiplicar. Auxilia na prevenção do cancro de próstata.

Extremamente elevado em muitas formas de fitoquímicos vegetais (antioxidantes), o Açaí pode contribuir para a capacidade de diminuir ou reverter processos típicos do envelhecimento relacionados à inflamação e dano oxidativo celular. Na verdade, o Açaí é uma das fontes mais completas de antioxidantes, e detém até dez vezes mais antioxidante que as uvas.

Açaí é também muito conhecido pelas suas capacidades de regeneração muscular, depurativas, estimulantes e energéticas proporcionando mais força e resistência, aliado ao facto de ser um dos alimentos com maior poder antioxidante (capacidade de eliminar os radicais livres) é amplamente utulizado pela comunidade desportiva inclusivée de alta competição.

Ajuda a controlar o colesterol e a diabetes.

Açaí é também bastante benéfico para a função metabólica (transformação dos alimentos no corpo), para os ossos e músculos e fortalecimento do sangue.

Devido ao seu grande conteúdo em fibras ajuda ao bom funcionamento do aparelho digestivo, reduzindo o colesterol e evitando as doenças do cólon.

Contém os ácidos gordos essenciais Omega 3, 6 e 9 que ajudam na regeneração das células, na redução do colesterol e nos problemas cardíacos. Estas são as gorduras benéficas ao nosso organismo e são muito importantes para a nossa saúde. Ao contrário de muitos outros compostos, são considerados “essenciais” porque o nosso organismo não as consegue fabricar, apesar de estarem envolvidas em funções vitais para o ser humano, especialmente na estrutura das membranas celulares e na síntese das prostaglandinas, lecitina e mielina (compostos essenciais no corpo). Estes ácidos gordos essenciais têm um papel importante para manter baixos os níveis de colesterol e triglicéridos, para a estabilização do ritmo cardíaco, para manter limpas as artérias e nivelar a pressão arterial. Para além do mais regulam as hormonas prostaglandinas que por sua vez  ajudam o organismo na distensão dos vasos sanguíneos e a diminuir a possibilidade de formação de coágulos sanguíneos. Alguns autores não consideram o Omega 9 como essencial, porque o nosso organismo o pode produzir em pequenas quantidades; de qualquer forma está associado à redução da arteriosclerose, reduz a resistência à insulina e, desta forma, equilibra a glucose.

O Açaí é rico em vitaminas A e C, também estas potentes antioxidantes que fortalecem o sistema imunitário (defesas do corpo), a pele e a formação de glóbulos vermelhos.

Contém o complexo de vitaminas B que permite que os nutrientes dos alimentos sejam melhor aproveitados ao entrarem no organismo, dando-lhe assim mais energia.

O Açaí é extremamente rico em proteínas orgânicas vegetais (tem mais proteínas que o ovo) que não produzem colesterol durante a sua digestão e é de mais fácil assimilação pelo nosso organismo que as proteínas animais (do leite, ovo ou carne).

Conhecido por nutricionistas como um ótimo alimento, o Açaí pode ajudar não só na redução de peso, como também manter uma forma saudável. Um estudo interessante do Instituto Nacional do Envelhecimento – Brasil descobriu que polpa do Açaí tem a capacidade de reduzir os efeitos negativos de uma dieta rica em gordura.

Promove a saúde da pele – Atualmente, muitos produtos de beleza modernos têm na sua composição óleo de Açaí, devidos aos seus poderes antioxidantes. Tomado internamente, os frutos também pode dar a sua pele um brilho mais saudável .

Ajuda com problemas digestivos – O consumo do açaí também ajuda a manter nosso sistema digestivo limpo e em óptmo funcionamento, dado o alto teor em fibras presente no Açaí.

Devido às suas propriedades anti-inflamatórias pode ajudar no combate às reações alérgicas.

Melhora a função mental – Estudos preliminares mostram que o Açaí pode impedir o desequilíbrio mental em mulheres na menopausa.

Outra das suas caracterrísticas é a elevação de circulação do sangue total no corpo humano, um fenómeno que pode contribuir para um aumento do desejo sexual, especialmente para os homens. Isso faz do Açaí um fruto Afrodisíaco.

Informação Nutricional do AÇAÍ

Açaí

Onde encontrar o AÇAÍ ?

Apesar de amplamente conhecido no Brasil, em Portugal não é de todo fácil encontrar esta preciosidade da natureza, até porque é uma fruta bastante perecível sendo que o seu tempo máximo de conservação, mesmo sob refrigeração, é de 12 horas. O fator responsável por esta alta perecibilidade é a elevada carga microbiana, juntamente com a degradação enzimática, responsáveis pelas alterações de cor e aparecimento do sabor azedo. Atualmente, a conservação da polpa de açaí é feita pelo processo de congelamento, o que agrega um elevado custo ao produto.

Açaí - AçaVieTendo isto em consideração uma companhia Americana – Monavie, desenvolveu um processo de liofilização a frio patenteado (conhecido como OptiAçai) dando origem a um produto de qualidade premium (AçaVie),  que garante a integridade e conservação de todas as propriedades do Açaí desde a sua colheita até ao consumidor.

AçaVie da MonaVie é composto de uma mistura de 19 frutas que fornece uma grande variedade de antioxidantes, fitonutrientes, que ajudam na manutenção da boa saúde, inibindo os radicais livres.

O Açaí tem um papel importante neste processo, pois é a fruta com maior pontuação ORAC (acrónimo para “Oxygen Radical Absorbance Capacity”, ou capacidade de absorção dos radicais oxigenados) entre todas as outras frutas e vegetais testados até à data. Devido a esta fruta e às propriedades surpreendentes nutricionais que detém, a pesquisa mostrou que, por liofilização da baga, a maioria, se não todos os fitoquímicos potentes podem ser retidos por oposição a outras formas de processos de secagem.

Este processo garante que os produtos Monavie detenham a mais elevada qualidade do mercado.

Este é sem dúvida um suplemento a considerar na sua dieta alimentar. Em breve analizarei todos os produtos da Monavie. esteja atento.

 

Entretanto deixo-vos um video onde poderão obter já alguma informação:

 

Caso tenha necessidade deste produto entre em contacto comigo, por aqui ou para o meu e-mail (victor.ferreira@corpozen.pt).

 

Gostou? Aproveite e deixe o seu comentário!

Posts Relacionados:

Alimentos ricos em Vitamina E

Alimentos ricos em Vitamina C

Alimentos ricos em Cálcio

Evite o leite… pela sua saúde!!!

Leite

Hoje irei abordar um tema que poderá ser alvo de alguma controvérsia.

O consumo de Leite… ou melhor… evitar o consumo de Leite

Existem várias pesquisas científicas que provam que o Leite é um alimento óptimo para a saúde… dos vitelos, claro!!!

Ninguém pode negar a eficácia e necessidade do leite de vaca para os vitelos, mas ao contrário dos humanos estes deixam de o consumir definitivamente assim que atingem a maturidade… e o mesmo se aplica a todos os restantes mamíferos à face da Terra.

Cada espécie de mamífero desenvolve o seu próprio leite que serve precisamente a sua espécie, e isto aplica-se consequentemente também ao leite de vaca que contém cerca de três vezes mais proteínas que o leite humano o que como é fácil de perceber acaba por provocar distúrbios metabólicos no corpo humano. Assim sendo, o caso não seria grave se o leite consumido fosse o leite materno, mas como não podemos mamar o resto das nossas vidas acabamos por recorrer a leite de outras fontes, nomeadamente o leite de vaca.

Pois é… o único animal racional, o HOMEM, é o único animal que continua a consumir leite depois de desmamado e mais grave obtém-no de outros animais agindo contra o estipulado pela natureza. Será que somos assim tão racionais… no que toca a este assunto?

Como já referi o leite de vaca

é óptimo… para vitelos!

Recentemente tive conhecimento de um estudo efectuado pela conceituada universidade Harvard School of Public Health que atesta isto mesmo. Esta prestigiada Universidade lançou o guia guia Healthy Eating Plate (Prato para uma Dieta Saudável). Esta foi a resposta ao USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) e aos alegados especialistas de todo o mundo após o lançamento do novo guia de saude e nutricionismo da USDA.

O fenómeno do consumo de leite foi em grande parte gerado pelas indústrias de lacticínios americanas que gastaram milhões de dólares para convencer o público em geral que o leite é necessário para a manutenção da nossa saúde. “Esqueceram-se” foi de informar que o consumo de leite animal (nemeadamente o de vaca – o mais consumido) pode contribuir para a obesidade, diabetes, doenças coronárias, cancro de mama, próstata e cólon, osteoporose (já lá iremos), doenças autoimunes, algumas doenças dos rins e da retina, diabetes tipo 1 (em crianças predispostas), em que o pâncreas sofre uma destruição autoimune.

Conclusão… o Leite pode e deve ser evitado, sem prejuízo algum para o nosso organismo.

O leite, particularmente o de vaca, é a fonte mais comum das alergias a alimentos [Fonte: Rona, Nowak-Wegrzyn].

O leite é frequentemente intolerado no tracto intestinal humano [Fonte: Nowak-Wegrzyn] e o problema não é somente a intolerância, vai muito mias além, este provoca inchaço intestinal, prisão de ventre e refluxo. A nível clínico, o leite, está ainda ligado ao aumento de problemas de pele, sinusite, enxaquecas e dores articulares [Fonte: Grant].

Nestes casos e outros como a fibromialgia que me aparecem no consultório a primeira coisa que pergunto é se consomem leite e derivados, se a resposta for afirmativa também a primeira coisa que peço é que os deixem de consumir, substituindo-os por frutas e vegetais também ricos em cálcio. Por incrível que parece os sintomas aliviam muito mais rapidamente e acabam muitas vezes por desaparecer.

Este mito do leite ser bom principalmente para os ossos disseminou-se por todo o mundo baseado na crença de que é rico em proteínas e cálcio. No entanto os estudos mostram que são maiores os malefícios que os benefícios.

E agora aquilo que é mais surpreendentemente…

O corpo humano não só é incapaz de absorver o cálcio do leite de vaca (especialmente pasteurizado), mas está também provado que o leite pode até aumentar as perdas de cálcio nos ossos.

Irónico, não é???

Isto deve-se ao facto de, como todas as proteínas animais, o leite aumentar a acidez do PH do nosso corpo, que assim despoleta por parte do nosso corpo uma correcção biológica natural, pois o cálcio é um excelente neutralizador da acidez do nosso corpo e este está armazenado principalmente nos nossos ossos. Ora, o mesmo cálcio que é necessário aos nossos ossos para se manterem saudáveis e fortes é usado para equilibrar o PH aumentando assim o risco de osteoporose, causando assim o efeito contrário ao que é indicado pelas indústrias de leite. Uma vez usado o cálcio é expelido pela urina.

Esta é a causa pela qual os países com menor consumo de lacticínios são também os que possuem menor incidência de fracturas ósseas na sua população. O triste é ver que profissionais de saúde continuam a ignorar estes factos mais que comprovados.

É ponto assente que o leite de vaca é para vitelos!

Mas os problemas não se ficam por aqui… convém saber ainda que o leite que compram no supermercado está muito longe de ser saudável. Sabia que às vacas leiteiras são administradas diariamente hormonas de crescimento (rBGH) e de simulação de gravidez (rBST) para que a produção de leite aumente, bem como vários antibióticos com o intuito de reduzir infecções provocadas pelos mais variados mecanismos e químicos a que se encontram expostas?

Pois é… estes materiais contaminam o leite e o seu impacto para quem o consome é ainda desconhecido.

Então e os derivados do leite também são prejudiciais à nossa saúde?

Lacticínios naturalmente processados e sem adição de açúcar ou adoçantes encontram-se livres de acidez e os estudos provam que o iogurte, as natas e o kefir que não possuem as hormonas rBGH e rBST trazem francos benefícios para a saúde humana.

LeiteAssim aqui fica o aviso…

evite ou elimine o consume de leite…

pela sua saúde!

O seu corpo agradece!

Concorda? Não concorda? Deixe o seu comentário, por favor!